20060708

 

um tanto confessional ou meu processo criativo
a verdade é que tinha ficado fácil pra mim fazer essas historinhas com imagens e eu me cansei do brinquedo. e como esse blog para mim é um exercício permanente de criação e não existe nenhum compromisso financeiro envolvido (esse anúncio do gúgol que fica aí num canto não me deu nada ainda, o que é compreensível dado o irrisório número de visitantes deste espaço) eu simplesmente quis mudar de estratégia, criei um vazio para que outra forma pudesse se manifestar.
fico imaginando estes cartunistas de jornais (meu modelo de perfeição é o Laerte) e as vezes eles também se cansam de suas séries, de seus personagens.
mas para eles é mais dramático: não podem parar! têm que seguir, em uma inércia criativa, mantendo o que está sendo feito, e isso é algo que nem sempre faz bem.
minha teoria era que se eu pegasse o ritmo, ficaria mais fácil criar algo novo todo dia e isso se provou verdadeiro.
mas agora parece que é pra breve, logo logo inicio uma outra série que vai se somar às historinhas com kanjis, com cartas, com imagens, tudo do mesmo, porque eu realmente adoro fazer esse blog mesmo que eu escreva para apenas 10 ou 11 pessoas (é isso mesmo, não é charme não) eu adoro ser lido por você!









____

Marcadores:


Comentários:
querido, além de eu estar adorando esse seu blog, queria te dizer que acho fundamental essa disciplina, mas que isso é impossível para mim, por exemplo, porque só escrevo algo minimamente interessante se estou muito a fim. é burro, não daria pra ganhar dinheiro assim, mas por enquanto é isso. no entanto, acho incrível que vc consiga... adorei os poeminhas sobre a mulher, peraí que eu vou lá comentar.
beijo
 
Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]